Página Inicial
(55) 3376-8900 / (55) 99964-2316
Fazenda da Taipa, BR 158 - KM 131 - Condor, Rio Grande do Sul, Brasil.
  • 05.06.2020
  • Notícias

MEIO AMBIENTE X AGRICULTURA MODERNA

“Solo vivo, meio ambiente preservado”, afirma o diretor do Grupo Strobel, Daniel Strobel
 
Ao longo dos anos o Grupo Strobel tem se destacado até mesmo em nível mundial, pelas boas práticas adotadas em suas propriedades em prol da conservação da natureza. “Cuidamos o meio ambiente através de uma agricultura moderna, que prioriza o sistema de plantio direto na palha”, destaca Daniel Strobel.
 
Segundo ele, o solo é um organismo vivo, todas as práticas adotadas pelo Grupo são para estimular, beneficiar e aumentar a vida nos solos, no sentido de produzir condições para infiltrar água e ar.
 
O diretor explica que na essência o sistema funciona através de três princípios básicos: o NÃO removimento do solo, rotação de cultura e permanente cobertura de solo. “Temos no inverno uma cobertura de solo, com um ‘mix’ de várias culturas, que exploram o solo de maneiras diferentes, pois cada uma tem princípios diferentes, assim permitindo que ocorra a infiltração de água e ar para os próximos cultivos. Neste processo conseguimos ser mais sustentáveis, a medida que conseguimos enfrentar mais facilmente as adversidades climáticas”, declara.
 
A adubação orgânica também é aderida pelo grupo, pois diminui a entrada de produtos químicos, e estimula a biodiversidade e a vida no solo. “A vida no solo é muito importante, ela que vai fazer com que as raízes possam se desenvolver e absorver nutrientes para produzir mais”, explica Daniel. Outra prática sustentável utilizada nas propriedades do Grupo Strobel é o uso de produtos biológicos no combate de pragas e doenças, produzidos dentro da propriedade.
 
A preservação das reservas nas áreas de preservação permanente e mesmo nas nascentes que existem nas propriedades é feita com bastante atenção. “Nos preocupamos com destino correto de embalagens, como por exemplo de óleos e lubrificantes, para toda e qualquer ferramenta ou insumo, sua embalagem é devidamente descartada”, ressalta Daniel.
 
Outro procedimento adotado pelo Grupo é em relação as estradas internas. “Trabalhamos para que o excesso de água corra dentro da nossa lavoura, com isso evitando erosão e assoreamento de rios”, enfatiza o diretor. Essa constante de práticas deve ocorrer 365 dias por ano.