Home
(55) 3376-8900 / (55) 99964-2316
  • 09.07.2021
  • Notícias

Soja Orgânica: pesquisa revela resultados surpreendentes sobre o cultivo da oleaginosa

Soja Orgânica:  pesquisa revela resultados surpreendentes sobre o cultivo da oleaginosa

Cultivares da FT Sementes e Strobel Sementes demonstram altíssimo potencial produtivo na condição de manejo biológico

A Strobel Sementes juntamente com a FT Sementes.  participa e apoia à pesquisa científica. Deste modo, esteve  inserida numa pesquisa de campo na cidade de Cruz Alta, na Área Experimental da Universidade de Cruz Alta – Unicruz . Esse projeto faz parte do Trabalho de Conclusão de Curso, intitulado como: Liberação de parasitoides para controle biológico de insetos na cultura da soja (glycine max) com o uso de drones, da acadêmica Valentina Franco Minuzzi, do curso de Agronomia/Unicruz, e conta com o apoio de diversas empresas, entre elas: Grupo Strobel, Strobel Sementes, FT Sementes e Agrícola Plantagro.

A área plantada totalizou 7.1 hectares de soja orgânica e foi dividida em cinco glebas, sendo que em cada uma delas teve um manejo nutricional diferente vinculado ao uso de insumos alternativos, como o pó de rocha e o adubo orgânico. E na parte aérea da planta, foram usados de insumos biológicos, insumos alternativos ao manejo químico.

De acordo com a pesquisadora, o propósito do trabalho foi demonstrar a eficiência de manejo fitossanitários alternativos, complementares aos químicos. “O potencial produtivo da soja se mostrou eficiente para um cultivo sem a utilização de produtos químicos. A pesquisa demonstrou que uma área manejada organicamente pode ter uma ótima rentabilidade”, afirma Valentina.

Mesmo sem a utilização de produtos químicos e sintéticos, a produtividade de soja total do trabalho, utilizando o manejo e controle biológico, ficou em torno de 80 sacas de soja por hectare, superando a média de produtividade do estado do Rio Grande do Sul. Dentre as cultivares, a FTR  4153 IPRO obteve a média mais alta, com 97 sacas.  E em relação às cultivares, a 2949 foi a que obteve maior massa de grãos, com 230 gramas.  Segunda a pesquisadora, o manejo nutricional biológico teve grande importância nos resultados finais das cultivares.

Resultados sobre a sanidade da cultura e aplicabilidade com drone

Os resultados da pesquisa reforçaram que a combinação de compostos orgânicos é mais eficiente do que apenas utilizar eles individualmente, já que as maiores produtividades foram obtidas pelos tratamentos que tinham todos ou quase todos os componentes de adubação. “Cada adubo orgânico que foi incorporado ajudou em uma respectiva característica que contribui para o solo ser saudável, como a disponibilidade e quantidade de nutrientes, suas propriedades físicas, químicas e biológicas, a retenção de água, os micros e macro organismos benéficos presentes na biota, a compactação do solo, o potencial produtivo e o sequestro de carbono da atmosfera. Além da capacidade de disponibilizar e reter mais nutrientes ao solo, a adubação orgânica também auxilia para o seu melhor funcionamento”, revela Valentina.

Para a sanidade da cultura, os tratamentos biológicos mostraram eficiência no controle das pragas.  Para lagartas, o tratamento 2 e a cultivar 2949 foram os responsáveis pelas menores densidades populacionais, com uma média de 1,17 e 0,19 indivíduos por 0,5 m², respectivamente.

 Para os percevejos, o tratamento 4 e as cultivares 2949 e 1154 que obtiveram as menores médias de presença do inseto na área, com 0,17 e 0,08 indivíduos adultos por 0,5 m², respectivamente.

 Para as tripes, as menores médias do trabalho foram obtidas pelo tratamento 1 e pela cultivar 1157, com 9,8 e 8,6 indivíduos por planta/trifólio, respectivamente.

A liberação dos parasitoides utilizando drone foi justificada, otimizou o tempo, foi mais uniforme e teve uma qualidade maior. Portanto, mostrou eficiência e viabilidade muito maior do que a distribuição manual.